Sejam bem -vindos

sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Viagem: Mais de um milhão de pessoas devem passar pelos terminais rodoviários de São Paulo no período de Natal


Terminal do Tietê é o maior da Amperica Latina
Terminal do Tietê é o maior da Amperica Latina
NATAL: TERMINAIS RODOVIÁRIOS DE SÃO PAULO RECEBEM MAIS UM MILHÃO DE PESSOAS

Estima-se que 208 mil pessoas deverão deixar a cidade de São Paulo por meio dos terminais rodoviários, entre sexta-feira (19) e sábado (20), para aproveitar o Natal.
A previsão é da Socicam – empresa que, sob concessão do Metrô, administra os Terminais Rodoviários Tietê, Barra Funda e Jabaquara.
Até a quinta-feira (25/12), mais de um milhão de pessoas devem embarcar e desembarcar nos três terminais rodoviários paulistanos. Já foram reservados ônibus extras para os locais mais procurados e, se necessário, mais carros serão disponibilizados.
A Socicam realizará operações especiais, visando o conforto e a segurança dos usuários. Por isso, os terminais contarão com um aumento de 15% no quadro de funcionários das áreas de operação, limpeza, manutenção e segurança.
Para quem pretende deixar a cidade utilizando os terminais, a Socicam recomenda: adquirir a passagem de forma antecipada; chegar ao terminal uma hora antes do embarque; identificar as bagagens; não descuidar das crianças; trazer documentos de todos os passageiros (inclusive das crianças); e, se necessário, procurar um funcionário devidamente identificado; ou ainda, dirigir-se ao balcão de informações para o esclarecimento de eventuais dúvidas.
Além destas dicas, a administradora orienta que passageiros dêem preferência para embarcar no período da manhã ou da tarde, quando o movimento estará mais tranquilo.
Crianças menores de doze anos (munidos de documento de identificação) podem viajar acompanhadas dos pais, responsáveis legais, irmãos com mais de 18 anos, avós ou tios de primeiro grau, caso contrário, precisam de autorização escrita, assinada pelo pai, mãe ou responsável, com firma reconhecida.
Os destinos mais procurados são: Salvador, Rio de Janeiro, Angra dos Reis, Sul de Minas, Curitiba, interior e litoral de São Paulo.

TERMINAL TIETÊ – cidades da Bahia, do sul de Minas Gerais, do interior de São Paulo e do Vale do Paraíba, e de Santa Catarina, Angra dos Reis, Belo Horizonte, Curitiba, Goiás, Paraty, e Rio de Janeiro.
TERMINAL BARRA FUNDA – Bauru, Marília, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraná, Presidente Prudente, Sorocaba e Porto Soares (Bolívia).
TERMINAL JABAQUARA – cidades do litoral sul de São Paulo.

CARTÃO SOCIAL SOCICAM:
Até 20 de dezembro, São Paulo recebe a 14ª edição da campanha Cartão Social Socicam, que envia, gratuitamente, cartões de Natal para qualquer cidade do Brasil. Quem passar pelo saguão do Terminal Rodoviário Tietê poderá enviar cartões para amigos e familiares, bastando informar o destinatário e a mensagem. Voluntários da Federação de Bandeirantes do Brasil estarão disponíveis para ajudar os interessados, e a empresa irá custear a compra do cartão e a postagem nos Correios.
O serviço funciona de segunda a sexta-feira, das 16 às 20 horas, e aos sábados, das 10 às 14 horas.

Para obter informações sobre os terminais consulte o site http://www.socicam.com.br.

Fonte:  ,por: Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes.

Tarifas: Oito cidades da região Oeste adotam passe livre para estudantes


O tema de tarifa gratuita ganhou força em junho do ano passado, com a realização de manifestações 

Estudantes das 8 cidades da região Oeste da Grande São Paulo terão passe livre nas linhas municipais de ônibus. Essa foi a principal decisão tomada em reunião, realizada na manhã de ontem, em Barueri, do Consórcio Intermunicipal da Região Oeste (Cioeste). A medida, no entanto, ainda não tem data para entrar em vigor. Apesar da adoção de tarifa zero para os alunos ter sido aprovada, detalhes do projeto serão definidos em reuniões com técnicos dos 8 municípios, que farão alinhamentos operacionais para a adoção da medida regionalmente, incluindo padronização do sistema de cobrança, a faixa de estudantes que será abrangida pelo benefício e ainda o subsídio para a concessão da gratuidade.

Atualmente, na maioria das cidades da região, os estudantes ganham desconto de 50% para compra do passe escolar. O tema de tarifa gratuita ganhou força em junho do ano passado, com a realização de manifestações, por todo o País, pedindo ainda melhoria na qualidade do transporte público e redução das tarifas. Na ocasião, os municípios que compõem o consórcio estiveram entre os primeiros, no País, a anunciar uma baixa nos preços das passagens de ônibus, de R$3,30, em média, para R$3, em vigor atualmente.

Segundo Sergio Ribeiro, presidente do Cioeste e prefeito de Carapicuíba, o foco da reunião desta quinta-feira não foi um eventual reajuste de tarifas. “Mas sim a necessidade de criar um incentivo para este importante segmento social da população, que são os estudantes”, completou. Ainda não há previsão para conclusão dos trabalhos dos técnicos. Já a próxima reunião do conselho, que é formado pelas cidades de Barueri, Carapicuíba, Cotia, Itapevi, Jandira, Osasco, Pirapora do Bom Jesus e Santana de Parnaíba, acontece em janeiro, quando será definido ainda seu novo presidente, para mandato de um ano.

Casa abrigo
Em seu último encontro de 2014, o conselho definiu ainda a instalação de Casa Abrigo para mulheres em Pirapora do Bom Jesus. O projeto, que visa atender vítimas da violência, foi apresentado aos prefeitos por integrantes do Fórum das Mulheres da Região Grande Oeste. Ficou decidido que Pirapora do Bom Jesus disponibilizará um imóvel para a Casa Abrigo. A cidade foi escolhida pela localização estratégica, distante dos grandes centros urbanos, o que garante maior proteção às vítimas. O Cioeste indicou ainda que, após a análise de custos e funcionamento, um segundo equipamento pode ser trazido para outra cidade da região. O consórcio também estabeleceu a criação de um Grupo de Trabalho (GT) destinado ao tema “gênero e diversidades”, para definir novas ações voltadas às mulheres.


Fonte: webdiario.com.br,por: Erica Celestini

quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

Cotia : AES Eletropaulo recebe comissão de moradores que pedem melhoria dos serviços

Na manhã desta quarta feira, 17/12 uma comissão de moradores foi recebida na AES Eletropaulo pelo Gerente de Manutenção Marcelo Figueiredo Puertas, os moradores inconformados com a situação que vem ocorrendo em Cotia de falta de energia por períodos  que chegam a 48 horas em alguns bairros cobraram ações imediatas por parte da AES Eletropaulo.

Manifestação dos moradores foi pacífica
O Sr. Marcelo explicou que na semana passada ocorreram vários problemas decorrentes  das  fortes  chuvas que atingiram a região causando problemas em varias regiões de São Paulo, e solicitou aos moradores que protocolassem sua reclamações com as atendentes presentes na reunião e que cada uma seria analisada individualmente.

A apresentadora do programa Toque da Cidade, Ana Paula Granjeiro transmitiu uma entrevista ao vivo para a Rádio Cidade das Rosas – 87,5 FM, com o Gerente da AES Eletropaulo e com moradores presentes que expuseram sua indignação com os acontecimentos.

Também estavam presentes os organizadores da manifestação, Shiro Reiki, Luis Sousa, Marco Nunes e Euzébio Barbosa ; o Diretor da Rádio Cidade das Rosas, Gilberto Silva e Alex da Força.

A manifestação dos moradores foi pacífica, como deve ser, e o Portal da Cidade solicitou ao Sr. Marcelo que nos enviasse por escrito todos os problemas por ele citados aos moradores , aguardamos o envio das informações para voltarmos ao assunto e cobrar da AES Eletropaulo as soluções para os problemas.
Mais Fotos:


Fonte: Portal da Cidade de Cotia 

São Paulo poderia economizar R$ 360 mihões por ano com os transportes, aponta auditoria



ônibus
Ônibus em São Paulo. Se a forma de remuneração das empresas for mudada, município pode economizar R$ 360 milhões por ano, de acordo com auditoria

OUÇA A MATÉRIA

Audio Player





SUGESTÃO DE CABEÇA: Prefeitura de São Paulo poderia economizar R$ 360 milhões por ano com o sistema de transportes da cidade. Secretário de transportes reconhece falhas na fiscalização e aplicações de multas. Metas de corredores de ônibus devem fazer parte do novo edital de licitação.

A prefeitura de São Paulo poderia economizar 30 milhões de reais por mês no sistema de transportes na cidade.
É o que aponta o relatório da Enerst & Young sobre as contas dos serviços de ônibus e micro-ônibus na Capital Paulista.
Para isso, uma série de pontos do modelo de cálculo de remuneração das empresas devem ser mudados.
Entre estes aspectos, estão repasses por aluguel de garagens, a previsão de demanda de passageiros, o cálculo de risco das empresas, a quantidade de funcionários por ônibus e até a forma de calcular a desvalorização dos ônibus enquanto são usados.
Estes 30 milhões por mês, que correspondem a 360 milhões por ano, são correspondentes hoje ao que os empresários economizam e, que pelo modelo do contrato, são remunerados como se não houvesse esta economia.
O secretário municipal de transportes, Jilmar Tatto, disse que no próximo edital de licitação do sistema serão elaborados novos padrões para definir os custos.
SONORA
A prefeitura estuda já incluir no próximo edital a meta dos 150 quilômetros de corredores de ônibus que se concluídos mudariam as estimativas de demanda, remuneração e até mesmo o tipo de frota na cidade.
O edital que deve ser lançado no ano que vem deve prever a obrigatoriedade de ar condicionado nos ônibus.
O secretário Jilmar Tatto reconheceu as falhas atuais na fiscalização e na aplicação de multas. Para isso, a prefeitura estuda aprimorar a tecnologia para registrar as infrações das empresas e cooperativas.
Os fiscais da SPTrans devem no próximo ano usar smartphones com aplicativos para autuar as prestadoras de serviço.

Veja também: 

Auditoria evidencia mais falhas de fiscalização da SPTrans


Fonte:  ,por: Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes.

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Empréstimo de veículo a terceiro não provoca automaticamente a perda da cobertura do seguro



foto;divulgação
O mero empréstimo de veículo automotor a terceiro não constitui agravamento de risco suficiente a ensejar a perda da cobertura, cabendo à seguradora provar que o segurado intencionalmente praticou ato determinante para a ocorrência do sinistro. Com esse entendimento, a Quarta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) reformou acórdão do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP) que afastou a responsabilidade da seguradora ao pagamento da indenização pelo fato da segurada ter emprestado o carro para um terceiro, no caso o seu noivo, que se acidentou ao dirigir embriagado.

O Tribunal paulista entendeu que a embriaguez do condutor do veículo foi determinante para a ocorrência do acidente e que, ao permitir que terceiro dirigisse o carro, a segurada contribuiu para o agravamento do risco e a consequente ocorrência do sinistro que resultou na perda total do veículo.

O contrato firmado entre as partes estipula que se o veículo estiver sendo conduzido por pessoa alcoolizada ou drogada, a seguradora ficará isenta de qualquer obrigação. Também exclui a responsabilidade assumida caso o condutor se negue a realizar teste de embriaguez requerido por autoridade competente.

A segurada recorreu ao STJ, sustentando que entendimento já pacificado pelo STJ exige que o agravamento intencional do risco por parte do segurado, mediante dolo ou má-fé, seja comprovado pela seguradora.

Comprovação

Segundo a relatora, ministra Isabel Gallotti, o TJSP considerou que o mero empréstimo do veículo demonstra a participação da segurada de forma decisiva para o agravamento do risco do sinistro, ainda que não tivesse ela conhecimento de que o terceiro viria a conduzi-lo sob o efeito de bebida alcoólica.

Para a ministra, tal posicionamento contraria a orientação de ambas as Turmas que compõem a Segunda Seção do STJ que, na generalidade dos casos de exclusão de cobertura securitária com base no artigo 1.454 do Código de 1916 e artigo 768 do Código Civil de 2002, exigem a comprovação de que o segurado contribuiu intencionalmente para o agravamento do risco objeto do contrato.

Citando vários precedentes, Isabel Gallotti reiterou que o contrato de seguro normalmente destina-se a cobrir danos decorrentes da própria conduta do segurado, de modo que a inequívoca demonstração de que procedeu de modo intencionalmente arriscado é fundamento apto para a exclusão do direito à cobertura securitária.

Mero empréstimo
“Em síntese, o mero empréstimo de veículo automotor a terceiro não constitui agravamento de risco suficiente a ensejar a perda da cobertura. Apenas a existência de prova – a cargo da seguradora – de que o segurado intencionalmente praticou ato determinante para a ocorrência do sinistro implicaria a perda de cobertura”, ressaltou a ministra em seu voto.

Acompanhando o voto da relatora, o colegiado, por unanimidade, concluiu que a seguradora deve arcar com o pagamento do valor correspondente à diferença entre a indenização da cobertura securitária pela perda total do veículo previsto na apólice, no caso R$ 5.800, e do valor angariado pela segurada com a venda da sucata (R$ 1.000).

A quantia deverá ser acrescida de correção monetária incidente a partir da data da celebração do contrato de seguro e de juros de mora a partir da citação.

Processo: REsp 1071144
Fonte: STJ - Superior Tribunal de Justiça  

Coluna do Aposentado: Parentes não herdam dívida do consignado

Rio - Parentes de aposentados e pensionistas do INSS não herdam dívidas — como as parcelas de empréstimos consignados — deixadas pelos segurados que morreram. A coluna tem recebido questionamentos de leitores com dúvidas sobre o assunto. Advogados especialistas em Previdência Social consultados afirmam que a cobrança não deve ser feita pelo banco, tendo em vista que, na maioria dos casos, ao fechar o contrato de crédito as instituições financeiras embutem parcelas no financiamento a título de seguro, justamente para cobrir eventuais casos de morte dos clientes.“As dúvidas são muito comuns entre os segurados do INSS. Os bancos e as financeiras querem sempre receber mais do que podem. O que poucos se dão conta é de que, quando há a celebração dos contratos de empréstimo, existem parcelas incluídas como seguro”, explica o advogado Eurivaldo Bezerra Neves, especializado em Previdência.Segundo ele, assim, em caso de morte do titular do contrato, a exemplo do que ocorre com os financiamentos para compra de casa própria, o restante do empréstimo que falta a ser pago é quitado pelo seguro que já foi descontado anteriormente.Eurivaldo afirma que devido às características dos benefícios, como aposentadoria e pensão por morte que são de natureza alimentar e essenciais para quem as recebem, não cabe o desconto de débito. Ele lembra que quando o aposentado morre os cartórios são obrigados a comunicar ao INSS sobre o falecimento do segurado. Caso tenha dependente legal, comprovado seguindo as regras estabelecidas, a aposentadoria será transformada em pensão.“Como o beneficiário em questão vai procurar o INSS para dar entrada na pensão, o comunicado do falecimento já foi feito naturalmente, devendo o INSS informar ao banco pagador”, explica. Para o presidente do Instituto de Estudos Previdenciários (Ieprev), o advogado Roberto de Carvalho, com a morte do titular da aposentadoria a pensão gerada é desvinculada do benefício original. Ou seja, é um novo benefício sem ligação com a dívida do empréstimo.Carvalho lembra que no caso do falecimento de uma pensionista, o benefício em questão é cessado e não há repasse de direito para herdeiros. Ele explica que a possibilidade de o banco cobrar alguma dívida ocorre quando o segurado que morreu deixou algum espólio ou bem. “O banco terá que se habilitar no processo de divisão de bens”, explica o presidente do instituto. 





segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

BARUERI: Justiça Federal inaugura Fórum do TRF3 na terça-feira, 16


Unidade vai contar com as 1ª e 2ª Varas Federais e da 1ª Vara-Gabinete do Juizado Especial Federal
O Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF3) inaugura na próxima terça-feira, dia 16, o Fórum Federal de Barueri, com as 1ª e 2ª Varas Federais e da 1ª Vara-Gabinete do Juizado Especial Federal (JEF).

De acordo com a Justiça Federal, os serviços vão abranger 8 municípios da região - Araçariguama, Barueri, Itapevi, Jandira, Pirapora do Bom Jesus, Santana de Parnaíba, São Roque e Vargem Grande Paulista - que atualmente têm suas demandas atendidas em São Paulo, Osasco e até Sorocaba.

O JEF vai julgar ações com valores limitados a 60 salários mínimos. Os processos com valores que ultrapassem esse limite serão julgados pelas 1ª e 2ª Varas Federais de Barueri.

Já a unidade judiciária vai atender uma população estimada em 891 mil habitantes, processando e julgando demandas criminais e cíveis, como matérias relacionadas à Previdência e Assistência Social, Sistema Financeiro da Habitação (SFH), Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) e tributos federais. O Fórum Federal será instalado na avenida Juruá, 253, em Alphaville Industrial



Fonte: webdiario.com.br e TRF3

Terminal Vila Galvão, em Guarulhos, começa a operar

Terminal Vila Galvão, em Guarulhos, começa a operar na segunda-feira
Espaço recebe linhas municipais e intermunicipais que atendem dez mil passageiros por dia
A partir desta segunda-feira, dia 15 de dezembro de 2014, começa a funcionar o Terminal Metropolitano Vila Galvão, em Guarulhos, na região metropolitana de São Paulo.
Com quatro plataformas, o espaço vai abrigar inicialmente duas linhas intermunicipais entre Guarulhos e a zona Norte da Capital Paulista, e nove municipais de Guarulhos.
As duas linhas metropolitanas já começam a servir o local nesta segunda-feira e os ônibus locais serão implantados gradativamente.
Os serviços intermunicipais são:
500 GUARULHOS (VILA GALVÃO)/ SÃO PAULO (TERMINAL RODOVIÁRIO TIETÊ)
802 GUARULHOS (TERMINAL METROPOLITANO TABOÃO)/ SÃO PAULO (METRÔ TUCURUVI)
O terminal custou R$ 8,1 milhões e conta com um bicicletário para 74 veículos. A área ocupada é de 7 mil 700 metros quadrados.
Há lixeiras, bancoi para a espera dos ônibus, placas com informações de linhas e itinerários e itens de acessibilidade, como rampas e piso tátil.
CORREDOR DE ÔNIBUS:
Este terminal é parte do projeto de corredor de ônibus entre o Cecap e Vila Galvão, que deve ser inaugurado até março de 2015, com 12,3 quilômetros, sendo 10,1 km de espaço exclusivo e 2,2 km compartilhados entre ônibus e demais veículos.
O investimento é de R$ 78,7 milhões. Em nota, o Governo do Estado diz que a maior parte das obras já está pronta e que somente por este trecho devem passar 60 mil passageiros por dia:
“No momento, 85% das obras estão concluídas. Além do Terminal Vila Galvão, entregue para operação, o trecho em obras prevê 16 Estações de Embarque e Desembarque (nove delas concluídas), uma Estação de Transferência (Emílio Ribas) mais três faixas por sentido, sendo uma exclusiva para ônibus em pavimento rígido. Haverá a instalação de ciclo passeio. A previsão é de que por este trecho sejam transportados 60 mil passageiros / dia. No trecho Taboão – Cecap, com 3,7 km de extensão, entregue em julho de 2013 e já em operação, trafegam cinco linhas metropolitanas em uso compartilhado da faixa exclusiva com o sistema municipal. A circulação é de 30 mil usuários / dia.”

Fonte:  ,por: Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes.

Faixa de ônibus no Novo Osasco começa a operar a partir do próximo dia 15



Segundo a prefeitura, faixa tem extensão de 2,6 mil metros e vai atender 7 linhas de ônibus

Entra em operação na próxima segunda-feira, dia 15 de dezembro, a faixa exclusiva para circulação de ônibus na avenida Novo Osasco, na zona Sul da cidade. De acordo com informações da prefeitura, ela tem extensão de 2,6 mil metros e vai atender 7 linhas de ônibus. 

Também a partir de segunda-feira, o motorista de carros de passeio que transitarem na faixa ficam sujeitos a multa de R$ 53,20, além de três pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

O objetivo da criação dos corredores exclusivos, segundo a prefeitura, é melhorar a fluidez no trânsito e a qualidade do transporte público. Nas faixas já existentes, incluindo nas avenidas dos Autonomistas, Getúlio Vargas e Presidente Kennedy, o tempo de viagem dos coletivos foi reduzido em 20 minutos. A medida integra ainda um projeto, da Secretaria de Transportes e Mobilidade Urbana, de criar 25 quilômetros de faixas exclusivas para ônibus na malha viária da cidade. Uma delas cortará Osasco de Norte a Sul, como parte da duplicação da avenida Visconde de Nova Granada


Fonte: webdiario.com.br