quinta-feira, 24 de julho de 2014

Empresa de ônibus é responsabilizada por atropelamento de criança


A 3ª Câmara de Direito Público do Tribunal de Justiça de São Paulo determinou que uma empresa de ônibus de Ibiúna pague indenização a uma criança, atropelada em frente à escola. Os valores fixados na decisão de primeiro grau foram mantidos: R$ 200 mil por danos morais, R$ 50 mil por danos estéticos e pensão mensal equivalente a três salários mínimos pelo resto de sua vida.

A empresa alegava em seu recurso que a culpa seria exclusiva da vítima, pois o motorista estaria em baixa velocidade e o menino teria invadido a pista para pegar algum objeto.

No entanto, o desembargador José Luiz Gavião de Almeida, relator do caso, afirmou em seu voto que os depoimentos das testemunhas comprovaram que a criança estava na margem da pista. “O motorista da recorrente não agiu de forma cautelosa, pois passou ‘rente’ às crianças que saíam da escola e que se encontravam à beira de pista, sem acostamento e em declive acentuado. Era de se esperar que andasse lentamente e que prestasse muita atenção ao movimento das crianças ao redor da via pública.”

Os desembargadores Marrey Uint e Camargo Pereira também participaram do julgamento.  A votação foi unânime.

Fonte: TJSP - Tribunal de Justiça de São Paulo

Faixas de ônibus fazem passageiros ganharem 38 minutos por dia, diz estudo da CET



faixas de ônibus
Ônibus em faixa na Avenida Paulista. Estudo da CET revela que ganho médio dos passageiros após a implantação dos espaços foi de 38 minutos por dia. Foto: Adamo Bazani.

Passageiros ganham 38 minutos por dia com faixas exclusivas em São Paulo
Estudo é da CET com 3 milhões de passageiros
As faixas exclusivas para ônibus fizeram com que em média cada passageiro ganhasse por dia 38 minutos.
O estudo é da CET – Companhia de Engenharia de Tráfego que analisou a origem e o destino de 3 milhões de pessoas que usam ônibus municipais.
O ganho geral foi de 1,9 milhões de horas/ dia.
O levantamento levou em conta as velocidades médias praticadas nas faixas exclusivas, o tempo de deslocamento dos paulistanos dentro dos ônibus e também o impacto da lentidão nas vias – antes e após a implantação das faixas.
Em nota, a prefeitura exemplifica alguns locais da cidade onde os ônibus ganharam mais eficiência.
“No período de julho de 2013 a abril de 2014, por exemplo, depois da implantação das faixas exclusivas na cidade, a velocidade média dos ônibus na Radial Leste chegou a 25,8 km/h no sentido bairro e de 27,5 km/h no sentido centro. Nas marginais, os ônibus percorreram a 28,5 km/h para o bairro e a 28,2 km/h para o centro, na Pinheiros; e a 25,9 km/h no sentido Castello e 28,9 km/h no sentido Ayrton Senna da Tietê. Todos os dados apresentados consideram o horário de funcionamento das faixas exclusivas. No caso das marginais, as informações se referem ao horário de pico. Ressalte-se que em todos os casos a velocidade está acima de 20 km/h.”
Desde janeiro de 2013, foram implantados 342 quilômetros de faixas para ônibus. Antes a cidade tinha 105 quilômetros deste tipo de espaço.
No entanto, a implantação dos corredores de ônibus, considerados estruturas mais adequadas, pouco avançou: 1,3 quilômetro. Hoje a cidade tem pouco mais de 120 quilômetros de corredores e muitos que não oferecem total exclusividade para ônibus, permitindo a invasão por outros veículos.

Fonte: ,por: Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

TRABALHO: Nova lei tenta acelerar tramitação de processos na Justiça trabalhista

A presidente Dilma Rousseff sancionou, na íntegra, projeto de lei aprovado no Congresso com objetivo de acelerar a tramitação de processos na Justiça do Trabalho. A Lei 13.015/2014, publicada ontem no Diário Oficial da União, tenta barrar recursos meramente protelatórios usados para adiar o cumprimento de decisão judicial.

A nova legislação modifica a septuagenária Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) para incluir na tramitação dos processos trabalhistas duas práticas recorrentes em outras Cortes: os chamados "recursos repetitivos", a exemplo do que ocorre no Superior Tribunal de Justiça (STJ), e a "repercussão geral", do Supremo Tribunal Federal (STF).

Com a publicação, os ministros do TST poderão rejeitar embargos quando, por exemplo, esse tipo de recurso for apresentado contra decisões que estiverem de acordo com a jurisprudência do TST ou do STF. Eles analisarão apenas um processo sobre determinado assunto e o entendimento deverá ser seguido pelas instâncias inferiores. Os advogados terão de indicar claramente qual parte da decisão recorrida fere a jurisprudência ou súmula, sob pena de não ter o recurso aceito.

Entre outras alterações, a nova lei obriga os Tribunais Regionais do Trabalho (TRT) a uniformizarem sua jurisprudência para evitar divergências entre turmas do mesmo órgão, sem prejuízo da uniformização da jurisprudência nacional, que continua a cargo do TST. Com a adoção do mecanismo de "recurso repetitivo", em 2008, o STJ conseguiu evitar a chegada de centenas de processos à Corte.

O presidente do TST, ministro Antonio Levenhagen, disse ao Estado esperar uma redução na quantidade de processos que chegam à instância máxima da Justiça do Trabalho. "A regulamentação da Lei vai abreviar o julgamento desses processos sem diminuir a qualidade das decisões", garantiu.
Em 2013, o tribunal recebeu 300 mil processos - o equivalente a 5% de todas as ações trabalhistas que correm no País vão parar na Corte Superior. Foram julgados 250 mil processos, mas ainda estão parados 225 mil. No primeiro semestre de 2014, o número de processos que chegaram ao TST aumentou 6%, enquanto a quantidade de casos julgamentos foi 5% maior.

A Lei entra em vigor daqui a 60 dias. Até lá, o TST precisa regulamentar a norma para orientar as instâncias inferiores. O desafio, segundo o ministro Levenhagen, é encontrar uma saída para não prejudicar os pedidos que são feitos juntamente com os "recursos de revista", o correspondente aos "recursos repetitivos" no tribunal.

Fonte: Estadão

quarta-feira, 23 de julho de 2014

Transporte Municipal de Cotia ganha novo site e novos carros já estão circulando

Viação Raposo Tavares do Grupo Danúbio Azul ou Vida Azul  que pertence ao Consórcio Intervias, que é responsável pelas linhas intermunicipais da área 1, assinou no último dia 30 de Abril de 2014 o contrato de 10 anos, renováveis por mais 10, com a Prefeitura de Cotia para operar, agora oficialmente o transporte municipal de Cotia.

Viação Raposo Tavares.

Empresa vencedora da Licitação do Transportes municipais de Cotia. Viação Raposo Tavares.

Terminal Metropolitano de Cotia - Gerenciado pela Viação Raposo Tavares.









Empresa de Transportes Municipais de Cotia.
A empresa terá pelo novo contrato um período de 6 meses para implantar, novos carros, com GPS, câmeras abordo dos carros, linhas,horários e itinerários pelo novo site, além de ter que prestar um serviço com qualidade, conforto e com agilidade para seus passageiros.

Novos Carros: 
Os carros que já estão circulando são do ano 2006 e 2007 com idade media entre 7 e 8 anos de uso, eles foram reformados, e contam com acessibilidade para os cadeirantes.
Segundo a empresa Viação Raposo Tavares novos carros 0 KM já foram comprados e estão sendo apresentado na cidade dentro de alguns meses.

Site: 

Viação Raposo Tavares


Veja Também:

Ônibus municipais em Cotia aguardam pronunciamento da prefeitura para começarem a rodar.

Atualizado: Linhas Municipais de Cotia, operadas pela Viação Danúbio Azul e alternativos



Fonte: Carlinhos Aniceto 

segunda-feira, 21 de julho de 2014

ANTT: Passageiros terão fiscalização online

ANTT fará atendimento imediato em viagens rodoviárias

O jogador de basquete José Ricardo Leal: “É muita humilhação ter que ser carregado. É lei federal que todos os ônibus sejam acessíveis”
Foto:  Cacau Fernandes / Agência O Dia
Rio - Após projeto piloto testado durante a Copa do Mundo, a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) vai implantar serviço de fiscalização em tempo real nos terminais rodoviários brasileiros. A ideia é possibilitar aos passageiros a rápida resolução de conflitos com empresas de ônibus. O objetivo da agência é conseguir sanar, instantaneamente, problemas comuns nas rodoviárias, como o atraso nas viagens e o desrespeito a assentos gratuitos dos idosos.
O atendimento é feito pelo telefone da Ouvidoria da ANTT (número 166). Assim que a central é acionada, um fiscal é contactado e vai ao local no momento da reclamação. “Antes o passageiro ligava para a Ouvidoria e essa queixa ficava registrada. A agência só fazia a autuação depois. Neste modelo, o telefonista filtra as reclamações que podem ser atendidas no momento e aciona imediatamente os fiscais que estão de plantão nos terminais”, explica Leandro Rodrigues e Silva, gerente de fiscalização da ANTT.
O projeto piloto foi testado em 14 cidades durante o Mundial e está sendo expandido para 73 terminais onde atuam os fiscais da agência reguladora. Segundo Silva, também será uma oportunidade para que os passageiros conheçam esse canal de reclamações, já que muitos não sabem o papel fiscalizador da Ouvidoria.
De janeiro de 2013 até junho deste ano, a agência recebeu 3.922 queixas sobre viagens rodoviárias com origem ou destino no Estado do Rio. A maior parcela, 20,4%, diz respeito ao atraso injustificado em viagens. A segunda maior causa de reclamação é o defeito em equipamentos, responsável por 519 registros (15,2%). 
Também são comuns reclamações sobre o uso de carros com características diferentes daquelas previstas na tarifa. O paratleta José Ricardo Leal, 38, que sempre viaja de Belém para o Rio, diz que muitos ônibus possuem adesivos indicando acessibilidade que não existe. 
“É muita humilhação pagar uma passagem e ter que ser carregado. É lei federal que os ônibus sejam acessíveis. Mas, as empresas enganam ao colocar o adesivo e não oferecem o serviço”, reclama.

Útil tem mais reclamações
De acordo com levantamento feito pelo DIA, a empresa campeã de reclamações no Estado do Rio é a Útil, com 1.276 ocorrências, sendo 896 em 2013 e 380 neste ano.
A maior parcela das queixas, cerca de 23% do total, corresponde à viagens atrasadas. Outra reclamação recorrente entre os usuários da empresa, representando 16,7% do total, é o uso de veículos com padrões diferentes daqueles especificados na passagem.
A aposentada Elza Oliveira, 63 anos, afirma ter dificuldades para usar os lugares gratuitos reservados aos idosos. “Parece que esses lugares não existem. Tento com três meses de antecedência e sempre tem algum erro”, diz.
A Útil informou que todas as reclamações são tratadas como prioridade. “Estamos sempre disponíveis para escutar os nossos passageiros e em constante busca na melhoria dos nossos serviços.”
As outras empresas que completam o ranking de insatisfações dos clientes são a Itapemirim, com 554 reclamações entre 2013 e 2014; a 1001, com 373; a Sampaio, com 330; e a Cometa, com 174.
Atrasos são por fatores externos
Segundo a Útil, o horário de saída dos ônibus depende de “fatores externos”, o que pode resultar em atrasos. A empresa alega que “problemas de trânsito em rodovias, tráfego e congestionamento das vias durante períodos de feriados prolongados provocam atrasos nas operações de todas as empresas rodoviárias”. “Informamos no ato da venda que o horário é previsto e que o ônibus está em trânsito”, justificou em nota.

Fonte: Agência O Dia


Pesquisa mostra que 49% dos paulistanos defendem rodízio ampliado



trânsito
Trânsito em São Paulo. Quase metade dos paulistanos defende rodízio ampliado e maioria é contra pedágio urbano. Foto Agência Estado

Pesquisa Datafolha mostra que 49% dos paulistanos apoiam rodízio ampliado
Medida foi implantada em dias de jogos da Copa em Itaquera
Para surpresa de muitos defensores do uso do automóvel, quase metade dos paulistanos defende a ampliação do rodízio municipal de veículos para o dia todo.
É o que revela pesquisa do Instituto Datafolha, divulgada nesta segunda-feira, dia 21 de julho de 2014.
Foram ouvidas 1.047 pessoas maiores de 16 anos, entre os dias 15 e 16 de julho. Deste total, 49% defendem que o rodízio não seja mais restrito às faixas das 7h às 10h e das 17h às 20h.
A ampliação do horário do rodízio das 7h às 20h foi implantada em dias de jogos do Brasil na Copa do Mundo de 2014 e quando havia partida do mundial no estádio em Itaquera, zona Leste.
“Entre os que têm o carro como meio de transporte mais frequente, são favoráveis 40% e contrários, 57%. A maioria dos que usam transporte público é a favor: 60% entre usuários de peruas, 52%, de ônibus e 50%, de metrô”. – diz o Instituto Datafolha.
A pesquisa mostra ainda que 76% dos paulistanos são contra a cobrança de pedágio para circular no centro expandido. Entre os usuários de carro, a reprovação sobe para 80%.
O pedágio não conseguiria melhorar o trânsito para 57% dos entrevistados. Já 22% afirmam que a situação talvez melhorasse, e 17% afirmaram que com certeza melhoraria.
A medida é aplicada em diversas cidades do mundo com infraestrutura de transporte público e defendida por especialistas em mobilidade.

Fonte: ,por: Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

Entrega de auditoria das contas dos transportes de São Paulo é adiada


ônibus
Ônibus em São Paulo. Auditoria sobre contas do sistema foi adiada e licitação deve atrasar. Foto: Adamo Bazani
Entrega de auditoria sobre contas dos transportes em São Paulo é adiada
Previsão agora é para 10 de outubro e licitação dos serviços deve atrasar
O relatório da Ernest & Young, contratada por R$ 4 milhões pela prefeitura de São Paulo para auditar as contas do sistema de transportes da cidade, vai atrasar.
A entrega prevista para esta semana foi adiada.
A prefeitura decidiu pedir uma auditoria externa após cancelar a licitação do sistema no ano passado logo depois das manifestações em junho de 2013 contra os valores das tarifas de ônibus.
Com o adiamento na entrega da auditoria, a licitação deve ficar mais atrasada ainda.
A prefeitura não descarta a possibilidade de aumento da tarifa após a conclusão dos trabalhos.
A previsão agora é que o relatório fique pronto até 10 de outubro. Depois Ele passará por estudos por técnicos da prefeitura.
Em nota, a gerenciadora dos transportes da cidade, SPTrans, diz que o adiamento se dá por causa da complexidade do sistema e culpa as empresas e cooperativas pelo atraso:
“As operadoras ainda estão coletando as informações e documentações que servem de base para a verificação”

Fonte: ,por: Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

sexta-feira, 18 de julho de 2014

Terminal Metropolitano de Cotia recebe banda Joe e a Gerência "Arte nos Terminais"

Foto: Terminal Metropolitano de Cotia recebe banda Joe e a Gerência
O Terminal Metropolitano de Cotia terá um final de tarde movido a rock’n’roll com a apresentação da banda “Joe e a Gerência” no dia 25/07 (sexta-feira) das 17h30 às 18h30. 
O roqueiro Silvano Gomes, o Joe, de Salvador, já foi integrante da banda de apoio da cantora Pitty e agora, como vocalista de seu próprio grupo, vem agitando São Paulo e outros locais do Brasil com canções de sua própria autoria. 
Arte nos Terminais
O programa “Arte nos Terminais”, da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos – EMTU/SP tem como objetivo aproximar arte e cultura dos passageiros por meio de música, teatro e exposições.
Serviço 
Evento: Apresentação de “Joe e a Gerência”
Estilo: Rock
Data: 25/07
Horário: 17h30 às 18h30
Local: Terminal Metropolitano Cotia  
Endereço: Rua Katar Name, nº 151 - Vila Mont Serrat - Cotia - SP
*Gratuito
O Terminal Metropolitano de Cotia terá um final de tarde movido a rock’n’roll com a apresentação da banda “Joe e a Gerência” no dia 25/07 (sexta-feira) das 17h30 às 18h30.
O roqueiro Silvano Gomes, o Joe, de Salvador, já foi integrante da banda de apoio da cantora Pitty e agora, como vocalista de seu próprio grupo, vem agitando São Paulo e outros locais do Brasil com canções de sua própria autoria. 



Arte nos Terminais
O programa “Arte nos Terminais”, da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos – EMTU/SP tem como objetivo aproximar arte e cultura dos passageiros por meio de música, teatro e exposições.


Serviço Gratuito*
Evento: Apresentação de “Joe e a Gerência”
Estilo: Rock
Data: 25/07
Horário: 17h30 às 18h30


Local: Terminal Metropolitano Cotia
Endereço: Rua Katar Name, nº 151 - Vila Mont Serrat - Cotia - SP


Fonte: EMTU

Pesquisa Origem-Destino levanta hábitos de deslocamento na Região Metropolitana Do Vale Do Paraíba e Litoral Norte

A Secretaria de Estado dos Transportes Metropolitanos realiza a 1ª Pesquisa Origem – Destino da Região Metropolitana do Vale do Paraíba e Litoral Norte (RMVPLN). A pesquisa é o estudo básico sobre a mobilidade da região, investigando os deslocamentos diários que as pessoas fazem, realizando o levantamento de onde vêm e para onde vão, quais os meios de transporte utilizados e os motivos das viagens.
Os trabalhos foram divididos em dois grandes grupos: domiciliar e linha de contorno. O primeiro será realizado, de 15 de julho até 09 de dezembro, em 9.700 domicílios de 38 municípios da RMVPLN, coletando informações detalhadas sobre os deslocamentos da população escolhida para conhecer seus hábitos de viagens. Serão solicitadas informações sobre os deslocamentos do dia anterior realizados por todos os residentes e levantados dados socioeconômicos como renda, emprego, escolaridade, propriedade ou direito de utilização de automóvel, entre outros dados relevantes.
Os entrevistadores que realizarão a pesquisa foram credenciados pela empresa SIGGeo (contratada pela Secretaria dos Transportes Metropolitanos para realizar o trabalho) e estarão identificados por crachá e documento de identidade. Os moradores pesquisados poderão também obter informações e confirmar a identidade dos pesquisadores pelo telefone 0800-7240555.
A segunda etapa do levantamento, a pesquisa de linha de contorno, terá por objetivo identificar as viagens que interferem na região, mesmo tendo sua origem e/ou destino localizados fora desta. Nesta fase serão realizadas contagens de tráfego, entrevistas com passageiros em transporte coletivo e condutores de veículos de passeio e carga, em pontos estratégicos localizados nas principais rodovias de acesso à região.
O resultado será a produção de dois bancos de dados com informações sobre as características socioeconômicas dos moradores e viagens de cada pessoa do domicilio. Por meio desta pesquisa é construído o que se chama de “matriz de viagem”, base para o planejamento e desenvolvimento urbano, gestão de transporte e de trânsito, planejamento de uso e ocupação do solo e da oferta de transporte no futuro.
Os levantamentos também formam uma base de dados para a elaboração de modelos matemáticos que orientam as proposições de médio e longo prazo, auxiliando prever as futuras demandas de transporte, com base no conhecimento da demanda existente e das perspectivas de uso e ocupação do solo.
Cronograma de atividades
A 1ª Pesquisa Origem-Destino da Região Metropolitana do Vale do Paraíba e Litoral Norte (RMVPLN) será realizada seguindo o cronograma abaixo:
Arapeí: 15 a 25/07
Areias: 15 a 26/07
Bananal: 15 a 24/07
Lavrinhas: 15 a 29/07
Queluz: 15 a 24/07
São José do Barreiro: 15 a 26/07
Silveiras: 15 a 26/07
Taubaté: 15/07 a 29/08
Aparecida: 30/07 a 16/08
Campos do Jordão: 08/08 a 03/09
Cunha: 01 a 15/08
Guaratinguetá: 30/07 a 28/08
Jambeiro: 14 a 27/08
Lagoinha: 16 a 29/08
Monteiro Lobato: 08 a 20/08
Natividade da Serra: 19 a 30/08
Potim: 30/07 a 14/08
Redenção da Serra: 13 a 23/08
Roseira: 02 a 19/08
Santo Antônio do Pinhal: 08 a 22/08
São Bento do Sapucaí: 08 a 22/08
São Luiz do Paraitinga: 15 a 29/08
Tremembé: 06 a 23/08
Cachoeira Paulista: 05 a 24/09
Canas: 10 a 24/09
Cruzeiro: 05/09 a 01/10
Lorena: 10/09 a 08/10
Pindamonhangaba: 04/09 a 08/10
Piquete: 05 a 20/09
Caçapava: 10/10 a 07/11
Igaratá: 09 a 24/10
Jacareí: 09/10 a 12/11
Paraibuna: 15/10 a 11/11
Santa Branca: 16 a 31/10
Caraguatatuba: 12/11 a 13/12
Ilhabela: 20/11 a 05/12
São Sebastião: 19/11 a 11/12
Ubatuba: 13/11 a 09/12


Fonte:  EMTU

quinta-feira, 17 de julho de 2014

Sardinha nunca mais!

Um dos principais problemas ainda enfrentados por usuários do transporte público é a superlotação de algumas linhas durante os horários de pico. A situação parece ser a principal responsável por ainda afastar o paulistano do transporte público, que acaba optando pelo carro e gerando cada vez mais congestionamentos.
Algumas iniciativas foram tomadas, mas nenhuma pareceu dar conta do problema efetivamente, porém, a superlotação de ônibus parece estar com os dias contados!
Tudo isso porque entrou em fase de homologação na capital paulista um sistema de contador de passageiros, que envia em tempo real informações sobre a lotação das linhas para uma central e, em caso de superlotação, é possível destinar mais ônibus para atender a demanda de passageiros em determinadas regiões.
A previsão para que o sistema seja implantado é para o final do ano que vem, onde além do contador de passageiros, a frota também receberá um letreiro interno que informará a parada atual e a próxima, além de conexão Wi-Fi e câmeras de monitoramento.

Fonte:  Mobilize Brasil